Postagens

O Homem Que Viu o Infinito: a história real de Srinivasa Ramanujan

Imagem
O Homem Que Viu o Infinito: filme dirigido por Matt Brown TODA A MODÉSTIA QUE NÃO SE ESPERA DE UM GÊNIO Matemática nunca foi meu forte. Meu pendor sempre foi para as matérias da área de humanas. Quando frequentei os bancos do curso técnico em eletrônica, no ensino médio, precisei estudar um ou outro conceito mais avançado dessa ciência tão exigente. Lembro também de ter me empolgado com a beleza e a elegância da geometria analítica. Porém, tão logo entrei para a faculdade de comunicação, esqueci tudo. Tudo mesmo! A única lembrança que guardei foi a noção da matemática como uma poderosa linguagem, capaz de dar materialidade aos conceitos mais abstratos. Invejava os que conseguiam enxergá-los apenas de olhar os números, mas jamais me dispus a desenvolver a necessária intimidade com a matéria.           Por isso, quando o filme O Homem Que Viu o Infinito , realizado em 2015 por Matt Brown, se ofereceu diante dos meus olhos no serviço de streaming, relutei em assistir. A biografia de um m

O Escritor Fantasma: um thriller de suspense com toque noir

Imagem
O Escritor Fantasma: dirigido por Roman Polanski AH, CLARO... SÓ PODIA SER DO POLANSKI! Tive um dia atarefado, escrevendo conteúdo para o site de um cliente e tentando – mais uma vez – estruturar o canal da Crônica de Cinema no YouTube. Para relaxar, peguei o controle remoto e me acomodei no sofá. Já bastante sonolento, comecei a zapear num ato reflexo. De repente, fui fisgado por uma cena lindamente fotografada, onde o ator Ewan McGregor circulava por uma incrível mansão de arquitetura moderna e arrojada. O enquadramento cuidadoso e os movimentos precisos da câmera me fizeram pensar – Uau! Esse diretor sabe o que faz. Merece atenção!           É nesses momentos que ergo as mãos para o céu e agradeço pela tecnologia que hoje está à disposição dos cinéfilos. Cliquei no botão para retomar a programação ao vivo e me preparei para assistir ao filme desde o início. Porém, estava tão sonolento que só me dei conta de onde estava me metendo quando o título ficou nítido diante dos meus olhos. D

Druk - Mais uma Rodada: um filme... etílico!

Imagem
Druk - Mais uma Rodada: filme de Thomas Vinterberg BEBER É ARRISCADO, MAS PODE SER UMA JORNADA DE APRENDIZADO Apenas quatro dias depois de iniciar as filmagens de Druk - Mais uma Rodada , seu filme de 2020, o diretor Thomas Vinterberg recebeu uma ligação que o pôs devastado: tragicamente, sua filha Ida, de 19 anos, perdera a vida num acidente de carro. Ela estava escalada para interpretar a filha de um dos protagonistas e se mostrava empolgada com a produção, que abordaria o universo dos estudantes do ensino médio. Inclusive, várias cenas seriam filmadas na sala de aula que frequentava, com alguns de seus colegas como figurantes. Vinterberg, certo de que seria desejo da filha ver o filme concluído, encontrou forças para seguir em frente. Realizou um filme denso, complexo e tocante.           Começar a escrever sobre um filme partindo de circunstâncias trágicas, que não têm relação direta com seu enredo, pode ser arriscado. Pode criar um gatilho emocional que termine por contaminar a op

Roma: um bairro na cidade do México eternizado em filme

Imagem
Roma: filme dirigido por Alfonso Cuarón MEMÓRIAS DE INFÂNCIA, REVISITADAS COM SENSIBILIDADE O sucesso que Alfonso Cuarón alcançou com Gravidade , lançado em 2013, foi retumbante. O filme arrasou nas bilheterias e faturou sete Óscares, incluindo o de melhor diretor – o primeiro conferido a um mexicano. Depois desse fenômeno, Cuarón se tornou um gigante do cinema mundial e se viu na privilegiada posição de poder filmar o que bem entendesse. Para nossa sorte, ele entendeu que deveria realizar Roma , sua obra-prima de 2018!           Roma é um filme de memórias. Tem mais de duas horas, é fotografado em branco e preto e apresenta raras linhas de diálogos – poucas delas estruturadas de forma convencional. Nada disso afugentou o público, que tem encontrado o título nos serviços de streaming. A maior parte das cenas são contemplativas, algumas são expositivas, mas todas são emocionantes! Alfonso Cuarón realizou um filme delicado, envolvente e belo.           Para minha surpresa, quando busque

Feitiço do Tempo: um filme que nos ensina a viver o presente

Imagem
Feitiço do Tempo: filme dirigido por Harold Ramis CADA UM APRENDE NO SEU TEMPO, MAS PHIL CONNORS TEVE TODO O TEMPO DO MUNDO No cinema, quem é o dono de uma história, afinal? O seu autor? O roteirista que a estruturou num discurso palatável para as audiências? O diretor que a concebeu visualmente, a envolveu na atmosfera adequada e lhe deu um ritmo apropriado? O detentor dos seus direitos de exibição? Há um sem número de pendengas jurídicas tribunais afora, na tentativa de encontrar respostas. Há também muitos descontentes que se consideram plagiados. O filme  Feitiço do Tempo , comédia dramática de 1993 dirigida por Harold Ramis, não escapou dessa polêmica. Mas para tocar nesse assunto, é preciso partir da sua sinopse.           O filme conta a história de Phil Connors (Bill Murray), um repórter do tempo presunçoso e arrogante. Alcançou o status de subcelebridade e já não se contenta com o pedestal onde subiu. Quer alcançar um mais alto. Antes, porém, terá que roer os ossos do ofício e

Nomadland: a vida sem residência fixa

Imagem
Nomadland: filme dirigido por Chloé Zhao LIBERDADE, UM BOM MOTIVO PARA METER O PÉ NA ESTRADA Há um tom de ironia na palavra “nomadland”, que dá título ao filme vencedor do Óscar de 2021. Numa tradução apressada, entendemos que se trata de uma “terra dos nômades”. Ora, nômades, por definição, não têm terra! Seguem errantes em busca de recursos e jamais se fixam. Logo, o termo deve ter sido cunhado para se referir a uma suposta terra imaginária, de sonhos e fantasias, como em “Disneyland”, ou “La La Land” – para citar outro ganhador do Óscar. Esse raciocínio me levou a supor qual seria, afinal, o viés do filme dirigido pela cineasta Chloé Zhao: ressaltar o quão melancólica e infeliz é a escolha dos que se afastam do sistema econômico e se agarraram a uma vida nômade, na tentativa inútil de alcançar uma liberdade... utópica!           Ora, liberdade nada tem de utopia. É um conceito abstrato que emana da razão. É um direito fundamental e seu exercício é básico para que o ser humano seja f

6 cinebiografias de grandes astros da música

Imagem
Investir em filmes para contar a trajetória de grandes músicos costuma ser uma aposta comercial vencedora. Os fãs do artista são os primeiros a responder o chamado, engrossando as bilheterias. Os que ainda não conhecem a obra do homenageado têm a chance de virar fãs e passar a consumir seu produto musical. Isso sem falar no imenso espaço promocional gratuito que esse tipo de filme acaba conquistando na mídia. Oportunismos à parte, quando se tem um bom roteiro trazendo envolvimento dramático e um elenco competente elevando a expressão artística, o resultado é uma obra envolvente e relevante. Eis aqui meia dúzia de filmes sobre músicos, aos quais você pode dar ouvidos! 1 - Ray Um dos maiores astros da música mundial, interpretado por Jamie Foxx e recheado de músicas incríveis. Leia mais 2 - Gainsbourg - O Homem Que Amava as Mulheres Cinebiografia do lendário artista francês Serge Gainsbourg, numa produção caprichada e inspirada, dirigida por Joann Sfar. Leia mais 3 - Get on Up - A Histór

A Batalha das Correntes: uma história real e... eletrizante!

Imagem
A Batalha das Correntes: filme de Alfonso Gomez-Rejon COMO THOMAS EDISON E GEORGE WESTIGHOUSE FUNDARAM O MUNDO MODERNO A Batalha das Correntes , filme de 2019 dirigido por Alfonso Gomez-Rejon, é um drama baseado em fatos. Narra a épica disputa entre Thomas Edison e George Westinghouse para criar e dominar o mercado da eletricidade nos Estados Unidos, nas últimas décadas do Século XIX. Foi uma corrida que ajudou a moldar o mundo como o conhecemos hoje, mas antes de falar sobre ela, ou sobre as qualidades da produção, quero tocar num assunto complexo: o título do filme!           Em Portugal o filme virou Guerra das Correntes , enquanto aqui no Brasil foi batizado de A Batalha das Correntes – ganhou um desnecessário artigo e ainda teve seu alcance reduzido, já que uma batalha está longe denotar o que foi uma guerra inteira. Ambos os títulos foram criados com a clara intenção de manter o paralelo com o original: The Current War . Mas há uma sutileza que escapou aos “tradutores”. Em portu

Thelma & Louise: duas mulheres encurraladas pelo machismo

Imagem
Thelma & Louise: filme dirigido por Ridley Scott UM FILME ONDE O ESPÍRITO DO TEMPO VEM SE MANISFESTAR No final do Século XVIII, o romantismo dos alemães rompeu com a hegemonia do pensamento racional iluminista. Deu voz aos sentimentos, à individualidade e às experiências pessoais nas reflexões filosóficas. A literatura, a música, as artes e a cultura ficaram mais arrebatadoras e... atormentadas! Foi nessa época que surgiu o conceito de Zeitgeist. A palavra do idioma alemão é traduzida como “espírito do tempo” e designa o ambiente intelectual, social e cultural de uma determinada época ou lugar. Ao mesmo tempo em que refletem esse espírito do tempo, as obras culturais o influenciam, ajudando a compor o caldo que ouso chamar de mentalidade.           Olhando para as obras cinematográficas, podemos perceber a mentalidade reinante que as produziu. Olhando para Thelma & Louise , realizado em 1991 por Ridley Scott, é fácil perceber como o filme foi bem-sucedido em capturar o Zeitgeis

7 filmes que condenam a intolerância racial

Imagem
Filmes que tocam no tema do racismo são polêmicos. Não deveriam ser: racismo é crime, doutrina moralmente inaceitável e prática repugnante, que reflete a mentalidade de gente obtusa e sem apreço pelos direitos individuais. Mas os que militam nas causas antirracistas enxergam nuances nas diferentes formas de abordar o tema e consideram algumas delas inapropriadas. Aqui está uma lista com sete filmes onde o racimo está no centro do enredo, para você tirar suas próprias conclusões. Clique e leia as crônicas sobre cada um deles. E fique tranquilo: aqui na Crônica de Cinema não damos spoliers. 1 - 12 Anos de Escravidão O relato real e contundente de Solomon Northip, um homem que perdeu a liberdade, mas lutou até reaver sua dignidade. Leia mais 2 - Missisipi em Chamas Um filme de Alan Parker sobre os horrores da segregação nos Estados Unidos, que continua sempre atual Leia mais 3 - Amistad Uma história verídica, filmada por Steven Spielberg como uma verdadeiro ode em favor das liberdades ind

8 histórias reais que viraram ótimos filmes

Imagem
Filmes baseados em fatos costumam adicionar pitadas de dramatização em histórias surpreendentes. Eis aqui uma lista com 8 filmes que prenderão sua atenção do começo ao fim. Clique e leia as crônicas sobre cada um deles. E fique tranquilo: aqui na Crônica de Cinema não damos spoliers. 1 - Sully - O Herói do Rio Hudson A história real do pouso forçado em em Nova Iorque contada com maestria por Clint Eastwood. Leia mais 2 - Capitão Phillips Um thriller eletrizante dirigido por Paul Greengrass sobre o navio sequestrado por piratas na costa da Somália. Leia mais 3 - Spotlight – segredos revelados O drama da investigação que revelou os casos de pedofilia na igreja de Boston Leia mais 4 - A Travessia O feito artístico de Philippe Petit, que atravessou as torres gêmeas na corda bamba, vira uma experiência de cinema vertiginosa Leia mais 5 - Os Sete de Chicago Um filme de tribunal onde respiramos o gás lacrimogêneo dos anos 60 Leia mais 6 - Todo o dinheiro do mundo Ridley Scoot conta como o bil