Looper - Assassinos do Futuro

VIAGEM NO TEMPO NARRADA COM COMPETÊNCIA, NUM ÓTIMO TRABALHO DE ATORES



Looper - Assassinos do Futuro: filme dirigido por Rian Johnson

        Viagem no tempo é um tema fascinante no cinema, mas é algo espinhoso. Criar uma trama convincente exige elaboração em alto nível de detalhamento, capaz de fornecer explicações plausíveis a qualquer ação que escape do senso comum. É aí que está o problema: fica difícil evitar as cenas explicativas, o que arrasta a narrativa para o terreno do didático e do enfadonho. Em Looper – Assassinos do Futuro, Rian Johnson conseguiu contornar essa dificuldade. Escreveu e dirigiu um ótimo thriller de ação com fartas doses de ficção científica.
        Nessa produção de 2012, Joe é um “looper”, um matador de aluguel pago por gangsters do futuro, que despacham suas vítimas para serem executadas e desovadas no passado. Faz seu trabalho com afinco e sem remorsos, sabendo que qualquer dia desses verá o seu próprio eu do futuro surgindo na sua frente, amarrado e encapuzado, para que ele mesmo o mate. Esse é o combinado. É isso que Joe pretende fazer sem pestanejar.
        O problema é que quando o Joe 30 anos mais velho aparece, consegue escapar da morte e causar um rebuliço entre os gangsters. O jovem Joe, viciado em drogas, moralmente fraco e aferrado ao código de honra dos bandidos, tem que fugir para não ser punido com a morte, enquanto persegue seu eu do futuro para executá-lo sem piedade e assim tentar se redimir. O velho Joe, calejado e moldado pelos anos, tem forte motivo para permanecer vivo: vingar a morte da mulher que no futuro se tornará o amor da sua vida.
        O ponto alto de Lopper – Assassinos do Futuro é juntamente o confronto de Joe consigo mesmo. O jovem, interpretado por Joseph Gordon-Levitt, rivaliza em frieza e determinação com o velho, vivido por Bruce Willis. O trabalho dos atores é excelente, mas o roteiro bem estruturado de Rian Johnson, com diálogos afiados, também elevou o nível da produção. E é preciso destacar também a participação de Emily Blunt, que enche a tela com sua presença hipnótica – aliás, todo o elenco desse filme está de parabéns!
        Apesar de realizar um filme independente, com grande potencial para discutir temas maduros em maior profundidade, o diretor não resistiu à tentação de ampliar o espectro de público. Incluiu sequências mais palatáveis aos jovens que apreciam o universo das produções ao estilo X-Men. Agiu correto do ponto de vista comercial, mas nos cinéfilos só conseguiu atiçar o desejo de assistir a um filme de ficção científica mais denso e elaborado. Pelo menos conseguiu nos entregar entretenimento de qualidade.


Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.



Filme: Looper: Assassinos do Futuro


Ano de produção: 2012
Direção: Rian Johnson
Roteiro: Rian Johnson
Elenco: Bruce Willis, Joseph Gordon-Levitt, Emily Blunt, Paul Dano, Noah Segan, Piper Perabo e Jeff Daniels

Comentários

Leia também: