Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Máfia

O Homem da Máfia: adaptado do livro escrito por um virtuoso dos diálogos

Imagem
O Homem da Máfia: dirigido por Andrew Dominik PERSONAGENS QUE FALAM, FALAM... E SE REVELAM! Tom de voz, microexpressões, figurinos, o jeito de andar, o gestual... Um ator se vale de diferentes recursos para melhor caracterizar seu personagem, buscando transmitir verossimilhança e profundidade dramática. O diretor também faz a sua parte: mantém a câmera a uma distância adequada, imprime o ritmo certo para a cena, escolhe enquadramentos expressivos, uma música incidental pertinente, a luminosidade apropriada... Quando esse conjunto toca afinado o resultado é... cinema! Mas acontece que uma boa história não pode ser contada apenas com elementos cosméticos. É preciso revelar a verdade do personagem. É preciso explicitar suas intenções, escancarar seus segredos, radiografar o que se passa no seu inconsciente... Quem faz isso é o roteirista! E o faz por meio de um poderoso recurso narrativo: o diálogo. O Homem da Máfia , filme de 2012 dirigido por Andrew Dominik, é um filme que valoriza as f

Scarface: a ascensão e queda de Tony Montana

Imagem
Scarface: filme dirigido por Brian De Palma UM ÉPICO VIOLENTO ONDE AL PACINO EXERCE SEU ESTRELATO O Scarface original foi filmado em 1932, enquanto Al Capone começava a amargar seus dias de prisão. Foi dirigido por Howard Hawks e estrelado por Paul Muni. Ben Hecht, o roteirista, se inspirou no romance Scarface , publicado em 1930 por Armitage Trail, que por sua vez se inspirou no mais famoso dos gangsters. Ainda que não tenha conhecido pessoalmente Al Capone, Trail compilou suas façanhas criminosas alardeadas pela mídia e as caracterizou no personagem Tony Guarino, que trazia uma horrível cicatriz no lado esquerdo do rosto. Escreveu um romance noir que se tornaria precursor do gênero.           Na época, o cinema tratou o tema com cautela. Ainda no calor dos acontecimentos, os realizadores preferiram evitar qualquer apologia ao crime e deram ao filme o título de Scarface - A Vergonha de uma Nação . Além disso, caracterizaram o personagem – rebatizado como Tony Camonte – como um sujeit

O Gângster: a história real do bandido Frank Lucas e do policial Richie Roberts

Imagem
O Gângster: filme dirigido por Ridley Scott UM FILME DE GÂNGSTERS QUE MERECE ESTAR ENTRE OS CLÁSSICOS DO GÊNERO O filme O Gângster , dirigido em 2007 por Ridley Scott, tem um atrativo poderoso: é baseado em fatos. Narra a história de Frank Lucas (Deenzel Washington), um bandido do Harlem que, em 1968, herdou os negócios do mafioso Ellsworth Johnson. Ele teve a ideia ousada de eliminar os intermediários no circuito da droga e passou a importar heroína diretamente do Vietnã, usando a logística de militares corruptos. Em questão de meses desbancou a máfia italiana e acumulou uma fortuna descomunal. Porém, como levava uma vida discreta e sem ostentação, as autoridades nem sequer tinham conhecimento da sua existência. Vivia no melhor dos mundos.           Na outra ponta dessa história real, O Gângster nos apresenta a Richie Roberts (Russel Crowe), um policial tão honesto que certa vez devolveu aos cofres públicos 1 milhão de dólares em dinheiro de suborno, que havia encontrado numa batida.

Os Bons Companheiros: um dos melhores filmes de gangsters

Imagem
Os Bons Companheiros: filme dirigido por Martin Scorsese LINGUAGEM INOVADORA E AUTENTICIDADE Quando Martin Scorsese filmou Os Bons Companheiros , em 1990, o retrato da máfia já estava nítido no imaginário popular, pintado em detalhes por Francis Ford Coppola nos seus filmes O Poderoso Chefão , de 1972 e O Poderoso Chefão II , de 1974. No entanto, a linguagem crua e autêntica trazida pelo diretor nova-iorquino soou como um sopro de renovação no gênero. O público teve a sensação de, agora sim, estar bisbilhotando o verdadeiro mundo do crime organizado em sua intimidade.           O mérito de tal proeza vai, em primeiro lugar, para Nicholas Pileggi, autor do livro Wiseguy , no qual o filme  Os Bons Companheiros se baseou. O livro foi um verdadeiro achado para Scorsese, pois forneceu o material inédito e original que precisava para dar início à sua reputação de “cineasta especializado em filmes de gângsteres”. O outro grande achado do diretor foi o próprio Nicholas Pileggi, o tipo de escr

O Poderoso Chefão: um dos melhores filmes já realizados

Imagem
O Poderoso Chefão: filme dirigido por Francis Ford Coppola COPPOLA REALIZOU UM MARCO NA HISTÓRIA DO CINEMA Quantas vezes nós, cinéfilos inveterados, já assistimos e ainda vamos assistir ao filme O Poderoso Chefão ? Devo dizer que essa não é mera questão contábil, mas gravitacional: é que a imensa massa formada por personagens carismáticos, atores talentosos, textos irretocáveis, competência narrativa e sensibilidade artística formam um mundo tão denso que atrai o olhar de qualquer um que se interesse pela sétima arte. Foi o que vi acontecer ontem à noite quando, zapeando pelos canais da TV por assinatura, descobri que o filme começaria a ser exibido em poucos minutos. Larguei tudo o que estava fazendo, preparei o balde de pipoca e me acomodei na poltrona.           O Poderoso Chefão foi lançado em 1972 e se tornou um dos filmes mais aclamados de todos os tempos. Baseado no romance The Godfather, escrito por Mario Puzo e dirigido por Francis Ford Coppola, imortalizou todo seu elenco e

O Irlandês: a história real sobre o assassinato de Jimmy Hoffa

Imagem
O Irlandês: filme dirigido por Martin Scorsese O MAGNETISMO DOS ATORES COMPENSA O MAU-CARATISMO DOS PERSONAGENS Histórias sobre gângsteres são sempre violentas. Geralmente falam de personagens torpes, com sérios desvios de caráter. Invariavelmente narram trajetórias de ascensão e queda em busca de dinheiro e poder. Falam de traições, de rompantes passionais, de ambição desmedida... Curiosamente, histórias sobre gângsteres acabam centradas nos valores morais. Sim! Os criminosos que se organizam em gangues o fazem ao redor de estritos códigos de ética – ainda que uma ética enviesada, agarrada aos interesses mesquinhos de criminosos poderosos. Apesar de abjetas, algumas dessas histórias são tão surpreendentes que merecem ser contadas em filme. Mas quando seus personagens são asquerosos, o que faz um diretor criativo? Aposta tudo no carisma dos atores que vão interpretá-los! É isso que vemos no filme  O Irlandês , filme de 2019 dirigido por Martin Scorsese.           O filme nos traz a his

Estrada Para Perdição: história em quadrinhos que virou filme

Imagem
Estrada Para Perdição: filme dirigido por Sam Mendes UMA ADAPTAÇÃO ELEGANTE, QUE NÃO SE DETÉM NA NATUREZA GRÁFICA DA HQ – História em quadrinhos? Faça-me o favor! Isso é coisa de criança! – O Celso não tinha papas na língua. Examinou a minha pilha de gibis e não se interessou por nenhum. Tentei argumentar, mostrando um exemplar do The Spirit , do Will Eisner, mas ele não deu ouvidos. Disse que tinha mais o que fazer, insistiu para que eu fosse na sua festa de despedida e saiu apressado. Aos dezoito anos, estava de partida para Brasília. Fora destacado para servir na polícia do exército. Também pudera! Era um cara grande e forte, com 1,90 de altura e ainda em fase de crescimento. Já o tinha visto brigando no bairro e sabia que ele se daria muito bem na caserna. Era o sujeito mais bronco da rua e tinha essa aversão por livros e revistas, mas era muito gente boa! Sempre achei que o Celso poderia virar um ótimo personagem de história em quadrinhos, dessas com muita luta, tiroteios, persegu