Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Drama de Guerra

Apocalypse Now: o pano de fundo é a insanidade!

Imagem
Apocalypse Now: filme de Francis Ford Coppola COLOCANDO O DEDO NA FERIDA Os hippies surgiram na cidade de São Francisco, nos anos 60. Eram os herdeiros dos beatniks, mas preferiam não perder tempo com intelectualidades. Eram pacifistas, gostavam de se alienar, pregavam o amor livre e se valiam do consumo de drogas para... abrir a mente. Foram pródigos em lançar slogans vazios, mas grudentos: faça amor, não faça a guerra; é proibido proibir; dê uma chance à paz... Quando o roteirista John Milius encontrou um hippie com um pin, onde leu a inscrição “Nirvana Now”, encontrou o título perfeito para o seu filme: Apocalypse Now – o exato oposto do anseio budista de alcançar a paz interior e a felicidade, pela libertação do sofrimento que chega pelos sentidos e pela realidade material. Enquanto os alienados da contracultura se passavam por bonzinhos, pregando paz e amor, os malvados que cultivavam a guerra eram os cavaleiros do caos. O bom e velho “nós contra eles”!           O filme, que ant

Posto de Combate: crônica de uma batalha real

Imagem
HOMENS COMUNS, VIVENDO UMA SITUAÇÃO EXTRAORDINÁRIA Este não é um filme de ação. É um drama de guerra, filmado como uma homenagem a soldados reais, que lutaram de verdade. Alguns morreram, outros saíram feridos, mas todos trouxeram sequelas de uma das mais difíceis batalhas no Afeganistão. Posto de Combate , dirigido por Rod Lurie em 2020, é o tipo de filme que causa arrepios nos ideólogos de plantão – aqueles que batem o pé no...  Crônica exclusiva para apoiadores. Para continuar lendo, torne-se um apoiador.   APOIE QUEM GERA CONTEÚDO DE QUALIDAE Com apenas R$8,00 você participa da minha campanha na  Apoia.se  e me ajuda a continuar escrevendo novas crônicas. Clique aqui! Leia também as crônicas sobre outros filmes dirigidos por Rod Lurie: A Última Fortaleza

Platoon: um dos melhores filmes de guerra

Imagem
Platton: filme dirigido por Oliver Stone A EXPERIÊNCIA REALISTA DE SER UM COMBATENTE NA GUERRA DO VIETNÃ Platoon foi um ponto de virada nos dramas de guerra. Realizado em 1986 pelo cineasta Oliver Stone, o filme impôs um novo padrão para o gênero, que passou a incorporar elementos de realismo e permitir que a câmera opere infiltrada entre os personagens, para inserir o espectador no meio do fogo cruzado. E diferente dos grandes filmes que o antecederam – Apocalipse Now e O Franco Atirador – esse não veio com uma abordagem política: trazia tão somente o ponto de vista do guerreiro que revida os tiros do inimigo, cuja ideologia não tem importância diante da letalidade da sua munição.           Talvez esse tenha sido o segredo do enorme sucesso de Platoon . Os americanos, ainda preocupados em soprar a ferida política causada pela Guerra do Vietnã, encontraram no filme um drama sobre a guerra – qualquer guerra – mostrando seus impactos nos corações e mentes dos seus soldados. É claro qu

Cavalo de Guerra: um livro infantil que virou filme de Steven Spielberg

Imagem
Cavalo de Guerra: filme dirigido por Steven Spielberg UMA OBRA MADURA, ADAPTADA DE UM LIVRO INFANTIL De um filme sobre a Primeira Guerra Mundial dirigido por Steven Spielberg, os mais apressados podem esperar por momentos de horror e violência, numa abordagem gráfica crua e realista. Nada disso! Cavalo de Guerra , realizado em 2011, é um filme para toda a família, baseado em um livro infantil escrito por Michael Mopurgo. A guerra, em toda a sua tristeza, é retratada como pano de fundo, mas o foco de Spielberg vai para os personagens, seus dramas e suas trajetórias.           Cavalo de Guerra conta a história de Joey, um cavalo que pertence a Albert Narracott, garoto cuja família humilde vive numa pequena propriedade em Devon, na Inglaterra. Estamos às portas da Primeira Guerra e os fortes laços emocionais entre o garoto e seu cavalo são postos à prova quando Joey é vendido para o Exército e destacado para as batalhas na França. Mortes, doenças, violência extrema e uma exte

Nascido Para Matar: um filme contra a guerra

Imagem
Nascido Para Matar: filme dirigido por Stanley Kubrick INSULTOS E OFENSAS DISPARADOS COM PRECISÃO E USADOS PARA LAVAR CÉREBROS   – Lançaram o filme do Kubrick sobre a guerra do Vietnã! Ah, hoje saio do trabalho e vou direto pro cinema – comemorei, esfregando as mãos.           – Nem perca seu tempo. É uma droga – resmungou meu colega, jogando um balde de água fria no meu entusiasmo. E continuou descendo a lenha – O filme termina na melhor parte, justamente quando começa a engrenar. Frustrante!           Não me deixei impressionar pela crítica destrutiva. Stanley Kubrick nunca foi um cineasta popular e nem mesmo estava vocacionado para as grandes bilheterias. Fui conferir Nascido Para Matar , seu filme de 1987 e entendi o porquê de tanto mau humor. Meu colega certamente entrou no cinema esperando assistir a um filme de guerra e deu de cara com um drama denso e cruel sobre a natureza desumana da doutrina militar.           Stanley Kubrick tomou como base o romance The Short-Timers que Gu

A Guerra de Hart: filme estrelado por Bruce Willis e Colin Farrel

Imagem
A Guerra de Hart: filme dirigido por Gregory Hoblit NESSA GUERRA AS BATALHAS ACONTECEM NO MUNDO INTERNO DOS PERSONAGENS   O Thomas Hart vivido por Colin Farrell é um estudante de direito que se alistou para lutar contra os nazistas e virou tenente. Terminou capturado e conheceu a face medonha da tortura, mas não teve coragem de se sujeitar a ela. Portanto, é carregando um incômodo sentimento de culpa que ele chega ao campo de prisioneiros comandado por nazistas insensíveis e protocolares. Porém, é contra seus pares que encontrará motivos para guerrear.           Liderados pelo coronel William McNamara, na pele de um Bruce Willis forjado nos filmes de ação, os prisioneiros americanos replicam o comportamento racista que demonstram em sua terra natal e acusam um negro de assassinato – injustamente, como fica claro para o espectador. Com a concordância dos nazistas, instauram uma corte marcial onde as cartas já estão marcadas e Thomas Hart terá a ingrata tarefa de ser o advoga

O Patriota: história sobre a guerra pela independência

Imagem
O Patriota: filme dirigido por Roland Emmerich UM VALOR QUE SE CONQUISTA E PELO QUAL É PRECISO LUTAR Se você busca informações precisas sobre a guerra de independências dos Estados Unidos, para obter uma visão inequívoca da realidade social e racial daquela nação em trabalho de parto, não as encontrará em O Patriota . Mas se está interessado em uma obra de ficção bem realizada, com ótimos personagens, um roteiro bem costurado e uma história emocionante, enaltecendo valores como liberdade, honra, família e a defesa da propriedade privada, então veio ao filme certo!           Em O Patriota , filme de 2000 dirigido por Roland Emmerich, Mel Gibson interpreta Benjamin Martin, um calejado ex-combatente que se tornou fazendeiro na Carolina do Sul. Em 1796 ele mantém uma fazenda produtiva – onde não trabalham escravos, mas sim homens livres e assalariados – e goza de respeito na Comunidade. Tem sete filhos e nenhuma intenção de apoiar a guerra contra a coroa britânica.           Ocorre que a g

Operação Overlord: imaginação passando por cima dos fatos

Imagem
Operação Overlord: direção de Julius Avery ENTRETENIMENTO DESPREOCUPADO COM A PRECISÃO HISTÓRICA Muito bem, estamos falando de um filme sobre zumbis nazistas, repleto de sangue e violência, com cenas escabrosas de horror. Mas essa é apenas uma forma de definir Operação Overlord , filme de 2018 dirigido por Julius Avery. Aqueles que não apreciam o gênero, ou são sensíveis ao tema, vão riscá-lo de imediato da sua lista de filmes para conferir. Mas deixe-me colocar as coisas de outra forma, para animar quem está à procura de bons momentos de entretenimento: o filme nos traz uma ótima história, muito bem contada!           Basta lembrar que Operação Overlord é produzido por J.J. Abrams, um dos grandes nomes do cinema comercial. Depois de surgir com a ideia inicial, ele colocou a escrita do roteiro nas mãos do experiente Billy Ray – que já escreveu O Caso de Richard Jewell , Capitão Phillip e A Guerra de Hart . Para completar, o roteiro ainda foi burilado por Mark L. Smith –

A Queda! As Últimas Horas de Hitler

Imagem
A Queda! As Últimas Horas de Hitler:filme dirigido por Oliver Hirschbielgel UM MONSTRO ABOMINÁVEL, RETRATADO COM INCÔMODA TRANSPARÊNCIA Engana-se quem acredita que o mal se apresenta horrendo, repugnante, com feições monstruosas... Nada disso! Ele se mostra afável, sedutor, carismático e inspirador. É assim que consegue alcançar seus objetivos. O Hitler que vemos em A Queda! As Últimas Horas de Hitler , filme de 2004 dirigido por Oliver Hirschbiegel, é aquele que já deixou cair a máscara, mas vez ou outra se lembra de colocá-la. É aquele que se enfurnou no seu bunker, cercado de capangas, mas rosna feroz à espera do fim. Chafurdando em podridão, ainda se nega a enxergar sua condição humana. Continua posando de divindade!          O filme  A Queda! As Últimas Horas de Hitler é triste e pesado. Os acontecimentos que narra estão numa página que gostamos de arrancar dos livros de história, mas se fizermos isso, corremos o risco de encontrá-los escritos novamente, mais adiante. Talvez por

Corações de Ferro: a fúria da guerra sem sentido

Imagem
Corações de Ferro: filme dirigido por David Ayer DENTRO DE UM TANQUE DE GUERRA É TÃO APERTADO QUE SÓ HÁ ESPAÇO PARA A FÚRIA Nos últimos dias da Segunda Guerra, cinco homens exauridos, confinados em um tanque Sherman, participam da invasão da Europa. A blindagem que os protege é a mesma que os torna expostos e vulneráveis. Seguem mesmo assim, munidos com a coragem de quem já não tem nada a perder, para se meter em algumas das batalhas mais ferozes já filmadas. Filme de 2014, dirigido por David Ayer, Corações de Ferro é um drama de guerra realista com ótimos personagens.          Depois de assistir a esse filme, fiquei curioso para saber q uem inventou o tanque de guerra. Quem teve a cruel ideia de enlatar guerreiros junto com suas bombas? Seja quem for, talvez só quisesse proteger seus soldados. Torná-los mais eficientes. Mais letais. Bobagem! Em Corações de Ferro o diretor David Ayer, fluente na linguagem dos filmes de ação, mostra que não é nada disso! Um tanque é tão mortal para qu

Dunkirk: uma batalha dramática no início da Segunda Guerra Mundial

Imagem
Dunkirk: filme dirigido por Christopher Nolan PERSONAGENS FICTÍCIOS E SITUAÇÕES PROVÁVEIS EM FATOS VERDADEIROS Imagino o ecran como um portal dimensional, ligando o universo da arte audiovisual ao mundo real do espectador acomodado na poltrona. No escuro da sala de cinema, a telona tem uma aura de magia, praticada para enfeitiçar plateias. Já nas salas de estar, as telinhas se prestam a diversões adicionais: música, esportes, reality shows, novelas, desenhos animados... Cinema e televisão são dois portais diferentes, ainda que as tecnologias de hoje igualem as experiências sensoriais – as imagens dos aparelhos de TV estão cada vez mais incríveis! Muitos espectadores já não se importam em qual plataforma assistirão aos seus filmes e muitos diretores estão filmando para serem vistos até mesmo nos celulares. Ainda assim, continuo firme na minha convicção: há coisas que só o cinema feito para as telonas é capaz de ousar!           Dunkirk , filme de 2017 dirigido por Christopher Nolan é um

A Lista de Schindler: salvos do holocausto por um nazista!

Imagem
A Lista de Schindler: filme de Steven Spielberg REALISMO E DRAMATIZAÇÃO NUM FILME TRISTE, MAS NECESSÁRIO No filme  A Lista de Schindler , dirigido em 1993 por Steven Spielberg, há muita energia emocional. Ela pulsa dentro e fora da tela. A história que ele nos conta chega em ondas sísmicas: ódio, horror, fé, injustiça, indiferença, compaixão, redenção... Quem imaginaria um nazista salvando judeus em pleno holocausto? Um Steven, o Spielberg, se envolveu de corpo e alma para realizar seu filme mais memorável. O outro, o Zaillian, adaptou um livro difícil e escreveu um roteiro mais difícil ainda, mas conseguiu dar credibilidade ao personagem de Oscar Schindler.           O filme é baseado no romance intitulado Schindler's Ark , escrito em 1982 pelo australiano Thomas Keneally. A partir do momento em que Steven Spielberg o leu, manifestando o interesse de adaptá-lo para as telas, o filme iniciou um longo calvário, permeado por dúvidas e incertezas. Não era um projeto com alcance comerc

O Pianista: o drama de um artista empenhado em sobreviver

Imagem
O Pianista: filme dirigido por Roman Polanski UMA AUTOBIOGRAFIA CRUA E OBJETIVA VIROU UM FILME EMOCIONANTE Ok, admito: O Pianista é um dos meus filmes preferidos. Não tenho ascendência judia, nem guardo reminiscências familiares da Segunda Guerra Mundial. Minha atração pela obra é puramente... cinematográfica. Em comparação com produções mais elaboradas e vistosas, essa é até simples: a narrativa é linear, sem flashbacks ou ações paralelas. Tudo o que vemos nos chega pelos olhos do protagonista. É documental, mas dramatizado. É triste, mas edificante. Cada cena é construída para valorizar o personagem e sua história.         Na primeira vez que assisti ao filme  O Pianista , o fiz com o respeito e a reverência de quem está diante de uma obra-prima. Depois disso, a cada vez que me disponho a revê-lo, sei que não será a última. É uma produção de 2002, mas poderia ser de 2022 ou de 2042! Por ela, Roman Polanski ganhou o Oscar de melhor diretor, Adrien Brody o de melhor ator e Ronald H

O Resgate do Soldado Ryan: um dos melhores dramas sobre a Segunda Guerra

Imagem
O Resgate do Soldado Ryan: filme de Steven Spielberg TODOS JÁ FOMOS SOLDADOS E LUTAMOS NA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL Nós, que amamos cinema, gostamos de colecionar os filmes favoritos. Mas, ao contrário do que alguns acreditam, dentro daquelas capas plastificadas, enfileiradas na estante da sala e organizadas por título, gênero, diretor ou ordem de preferência, não estão guardados DVDs, Blu-rays ou coisa que o valha. O que guardamos ali, preservadas para a posteridade, são experiências emocionais verdadeiras. Histórias vividas intensamente, que ganharam relevância para nós em algum momento.          Esse poder de transmitir conhecimento, emocionar e gerar aprendizado não é exclusividade do cinema – aliás, é função primária da própria linguagem. Todas as artes narrativas, desenvolvidas desde os tempos em que rodeávamos fogueiras e habitávamos cavernas, servem ao propósito de contar histórias, encenando situações, reais ou imaginárias, de forma a causar reações na audiência. Uma boa histó