Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Baseado em fatos

Diana: filme de 2013 estrelado por Naomi Watts

Imagem
Diana: filme dirigido por Oliver Hirschbiegel UM DRAMA BIOGRÁFICO CUJO FINAL JÁ CONHECEMOS Realizar uma cinebiografia sobre a Princesa Diana deve ser muito parecido com pisar em ovos. Alguma sujeira acabará sendo deixada aqui e ali e sempre haverá alguém reclamando que os ovos quebrados eram justamente aqueles que deveriam permanecer intactos. No filme Diana , realizado em 2013, o diretor Oliver Hirschbiegel fez a coisa certa: priorizou o cinema e deixou as omeletes por conta daqueles que se consideram especialistas nos temas ligados à monarquia britânica. Como alguém que jamais mergulhou no mar de fofocas que cerca aquela família real, apertei o play nesse filme agarrado às dúvidas: haveria de aguentar chatices e futilidades, ou teria a chance de conhecer com mais profundidade essa personagem onipresente na mídia da década de 1990?           Nenhuma coisa, nem outra! Diana está longe de nos trazer uma história aborrecida e também nem chega perto de arranhar as camadas mais profundas

O Hóspede Americano: a história real da Expedição Roosevelt-Rondon

Imagem
Minissérie O Hóspede Americano: dirigida por Bruno Barreto MUITO MAIS DO QUE UMA SIMPLES AVENTURA O que me animou a assistir à minissérie O Hóspede Americano foi um único nome: Rondon. Desde garoto, quando topei com esse brasileiro intrépido nos livros de história, penso nele como o personagem ideal para um filme de aventura: um líder respeitado, conduzindo um batalhão de exploradores pela selva intocada, enfrentando perigos inimagináveis feito um Indiana Jones tupiniquim... Crônica exclusiva para apoiadores. Para continuar lendo, torne-se um apoiador.   APOIE QUEM GERA CONTEÚDO DE QUALIDAE Com apenas R$8,00 você participa da minha campanha na  Apoia.se  e me ajuda a continuar escrevendo novas crônicas. Clique aqui!

Segredos Oficiais: a história real de espionagem vivida por Katharine Gun

Imagem
Segredos Oficiais: filme de Gavin Hood O APARATO ESTATAL PRESTANDO DESSERVIÇOS AO PÚBLICO A jornalista Marcia Mitchell e seu marido Thomas – um ex-agente do FBI recentemente falecido – formaram uma dupla de escritores sintonizados. Juntos escreveram vários livros de não-ficção explorando temas ligados à espionagem, entre eles, The Spy Who Tried to Stop a War: Katharine Gun and the Secret Plot to Sanction the Iraq Invasion , que despertou o interesse de... Crônica exclusiva para apoiadores. Para continuar lendo, torne-se um apoiador.   APOIE QUEM GERA CONTEÚDO DE QUALIDAE Com apenas R$8,00 você participa da minha campanha na  Apoia.se  e me ajuda a continuar escrevendo novas crônicas. Clique aqui!

Posto de Combate: crônica de uma batalha real

Imagem
HOMENS COMUNS, VIVENDO UMA SITUAÇÃO EXTRAORDINÁRIA Este não é um filme de ação. É um drama de guerra, filmado como uma homenagem a soldados reais, que lutaram de verdade. Alguns morreram, outros saíram feridos, mas todos trouxeram sequelas de uma das mais difíceis batalhas no Afeganistão. Posto de Combate , dirigido por Rod Lurie em 2020, é o tipo de filme que causa arrepios nos ideólogos de plantão – aqueles que batem o pé no...  Crônica exclusiva para apoiadores. Para continuar lendo, torne-se um apoiador.   APOIE QUEM GERA CONTEÚDO DE QUALIDAE Com apenas R$8,00 você participa da minha campanha na  Apoia.se  e me ajuda a continuar escrevendo novas crônicas. Clique aqui! Leia também as crônicas sobre outros filmes dirigidos por Rod Lurie: A Última Fortaleza

Patch Adams - O Amor É Contagioso: a história real de Hunter Adams

Imagem
Patch Adams - O Amor É Contagioso: dirigido por Tom Shadyac SOBROU COMÉDIA E AÇUCAR, FALTOU O DRAMA Há muitos erros em Patch Adams - O Amor é Contagioso , dirigido em 1998 por Tom Shadyac. Mas há pelo menos dois acertos que ajudaram a conquistar uma legião de fãs para o filme. O primeiro deles foi trazer à tona um tema sensível, que sempre resvalou nossas vidas, ainda que não nos déssemos conta: a impessoalidade com a qual somos tratados pela classe médica. De repente, nos damos conta de que saúde e doença são estados que expressam a nossa individualidade, mas a sociedade teima em enxergá-los como manifestações padronizadas, que só se materializam no coletivo. Os sintomas servem apenas para levar ao diagnóstico. Os tratamentos que funcionam com uns, deve funcionar com a maioria. A cura é um processo que vem ao nosso encontro, de fora para dentro... Enquanto tais conceitos questionáveis saltam aos olhos, o filme nos faz confrontar duas realidades, que se tangenciam: de um lado, a angúst

O Povo Contra Larry Flint: o drama real do fundador da Revista Hustler

Imagem
O Povo Contra Larry Flint: filme dirigido por Miloš Forman A LUTA PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO Defender a liberdade de expressão de alguém cujas ideias você concorda, é fácil. Tolerar que alguém com crenças e valores iguais aos seus tenha voz na mídia, é moleza. Mas quando o sujeito é inconveniente, infame e lhe parece asqueroso? Quando ele faz questão de lidar com temas desconfortáveis e vai na direção oposta à sua? Quando ultrapassa todos os limites e fala sobre aquilo que você não quer ouvir? É justamente aí que a tal liberdade de expressão ganha concretude e passa a fazer sentido. Mas também é aí que a tentação de amordaçar aparece. Os controladores acham que liberdade de expressão tem limites. Os liberais lembram que liberdade limitada deixa de ser liberdade. Quem vence essa discussão? A opinião pública americana foi testada por um provocador contumaz e acabou se rendendo ao óbvio: a liberdade não pode ter limites! É o que vemos no filme O Povo Contra Larry Flint , dirigido em 1996

Contra o Gelo: uma história real de sobrevivência e coragem

Imagem
Contra o Gelo: filme dirigido por Peter Flinth SOMOS FISGADOS PELA AUTENTICIDADE Filme de sobrevivência, baseado em fatos envolvendo personagens reais! Eis aí uma isca que consegue fisgar a maioria dos cinéfilos. Funciona com a Ludy, funciona comigo. Minha mulher e eu sempre damos uma chance a qualquer história que traga tais palavras na sinopse. Foi o que fizemos quando nos deparamos no serviço de streaming com o filme Contra o Gelo , dirigido em 2022 por Peter Flinth. Dessa vez, não nos arrependemos. É uma produção de qualidade e envolvente, que nos impele a seguir com atenção até os créditos finais.           Trata-se de um filme dinamarquês – a oferta de bom cinema chegando daquele país tem sido grande nos últimos anos! A história se desenrola nos primeiros anos do século XX, quando ainda havia lugares inexplorados em nosso planeta e homens intrépidos o suficiente para arriscar-se no desconhecido, seguros de que retornariam vitoriosos. E quando voltavam, traziam relatos assombrosos

O Mistério do Farol: a história real da ilha Flannan, só que não!

Imagem
O Mistério do Farol: filme dirigido por Kristoffer Nyholm UM THRILLER PSICOLÓGICO EMOCIONANTE, COM ÓTIMAS ATUAÇÕES Há várias confusões em torno desse filme. Antes de começar a desfazê-las, é preciso que se diga: O Mistério do Farol , dirigido em 2019 por Kristoffer Nyholm, é um bom thriller psicológico. Trata-se de uma produção escocesa realizada com competência, que oferece bom entretenimento para os amantes do gênero.           A primeira confusão sobre a produção envolve datas: para promovê-la, os realizadores dizem que foi baseada numa história real, conhecida de boca em boca como "O Mistério da Ilha de Flannan", sobre o desaparecimento de três faroleiros em circunstâncias jamais esclarecidas, enquanto cumpriam seu turno de seis semanas operando o farol. O fato aconteceu em 1894, naquela pequena ilha ao norte da Escócia, a 30 milhas da costa. Quando os homens da marinha vieram para rendê-los, a porta estava escancarada, a mesa posta para o jantar e uma das cadeiras estava

King Richard: Criando Campeãs: uma história verdadeira e empolgante

Imagem
King Richard: Criando Campeãs: filme de Reinaldo Marcus Green UMA RAQUETADA NOS MEDÍOCRES Dia desses acordei revoltado com a pandemia de infantilidade que tomou conta do cinema mainstream e descarreguei minha ira numa crônica sobre a tolice dos filmes de super-heróis. Então, só para me fazer morder a língua, vem o cinema mainstream e aparece com King Richard: Criando Campeãs , filme de 2021 dirigido por Reinaldo Marcus Green. Finalmente, depois de anos, Hollywood decide investir em uma temática mais elevada, contando uma história real para enaltecer os valores familiares e mostrar que o esforço individual é o impulsionador das grandes conquistas. Esse drama biográfico nos apresenta um personagem desconhecido do público brasileiro: Richard Williams, pai e treinador das tenistas Venus e Serena Williams, duas das maiores atletas das últimas décadas. Mesmo quem não acompanha o tênis, conhece o impacto que as duas irmãs oriundas da plebe provocaram nas quadras desse esporte requintado e eli

A Sombra de Stalin: a história real de um herói esquecido

Imagem
A Sombra de Stalin: dirigido por Agnieska Holland UM HERÓI DE VERDADE QUE MERECE SER LEMBRADO Estava passeando pelo serviço de streaming e decidi apertar o play num filme destacado como sugestão. É um risco, sei muito bem. Mas minha política é dar alguns minutos para que o filme ao menos possa mostrar a que veio. Muitos, de tão precários, acabam ganhando apenas isso: alguns poucos minutos. Mas A Sombra de Stalin , filme de 2019 dirigido pela polonesa Agnieszka Holland ganhou minha atenção e meu respeito. É uma produção acima da média, que apresenta um personagem admirável, envolvido numa história escabrosa, mas muito bem contada. Baseado em fatos, mistura thriller com melodrama e traz à tona elementos históricos que, apesar de terem acontecido há quase um século, ainda irradiam atualidade e urgência.           A cena de abertura nos apresenta a um escritor misterioso, martelando sua máquina de escrever num ambiente rural, cercado de animais. Sua narrativa remete ao protagonista, Gareth

Lion - Uma Jornada para Casa: o drama real de um garotinho indiano

Imagem
Lion - Uma Jornada Para Casa: dirigido por Garth Davis UMA HISTÓRIA SIMPLES E PODEROSA Os filmes têm esse poder de estabelecer conexões emocionais entre as experiências que vivenciamos de fato e aquelas das quais nos apropriamos depois fruir uma obra cinematográfica. Não há lógica nessas conexões, mas elas afetam a nossa visão do mundo e a maneira como lidamos com ele. Quando penso em Lion - Uma Jornada Para Casa , produção australiana de 2016 dirigida por Garth Davis, não consigo deixar de lembrar o fato que me aconteceu naquela noite chuvosa, antes de assistir ao filme.           Quando voltava para casa ao cair da tarde, parei em um posto para abastecer o carro. O frentista anotou o valor num papelzinho e eu tomei o rumo da loja. Queria chegar depressa ao caixa, pagar de uma vez e seguir viagem. O rapaz que abastecia na bomba ao lado também estava com pressa e veio logo atrás. Acontece que o chão estava liso e acabei escorregando. Foi um tombo... cinematográfico! Daqueles em que o v

O Expresso da Meia-Noite: exagerando os horrores da prisão

Imagem
O Expresso da Meia-Noite: filme de Alan Parker QUE ISSO SIRVA DE EXEMPLO Completei 18 anos quando o filme O Expresso da Meia-Noite foi lançado em 1978. Estava apto, portanto, a comprar meu ingresso e me acomodar numa das poltronas daquela sala de cinema quase vazia. Sabia que estava prestes a encarar um filme denso, com temática adulta e que prometia causar polêmica. Mas não estava preparado para tamanho impacto. O filme me apresentou a um novo tipo de cinema, feito para incomodar, que faz questão de ser impertinente e de tocar em temas espinhosos. Um filme que, logo entendi, pertencia à linhagem dos que têm o prazo de validade estendido por décadas – como Taxi Driver , de 1976.           Saí do cinema com dois nomes na cabeça, que havia extraído dos créditos: Alan Parker, o diretor e Oliver Stone, o roteirista. Os mesmos nomes nos quais tropecei ao percorrer as páginas dos cadernos de cultura dos jornais e das revistas especializadas. Na mídia, o filme  O Expresso da Meia-Noite logo

O Homem Que Viu o Infinito: a história real de Srinivasa Ramanujan

Imagem
O Homem Que Viu o Infinito: filme dirigido por Matt Brown TODA A MODÉSTIA QUE NÃO SE ESPERA DE UM GÊNIO Matemática nunca foi meu forte. Meu pendor sempre foi para as matérias da área de humanas. Quando frequentei os bancos do curso técnico em eletrônica, no ensino médio, precisei estudar um ou outro conceito mais avançado dessa ciência tão exigente. Lembro também de ter me empolgado com a beleza e a elegância da geometria analítica. Porém, tão logo entrei para a faculdade de comunicação, esqueci tudo. Tudo mesmo! A única lembrança que guardei foi a noção da matemática como uma poderosa linguagem, capaz de dar materialidade aos conceitos mais abstratos. Invejava os que conseguiam enxergá-los apenas de olhar os números, mas jamais me dispus a desenvolver a necessária intimidade com a matéria.           Por isso, quando o filme O Homem Que Viu o Infinito , realizado em 2015 por Matt Brown, se ofereceu diante dos meus olhos no serviço de streaming, relutei em assistir. A biografia de um m

A Batalha das Correntes: uma história real e... eletrizante!

Imagem
A Batalha das Correntes: filme de Alfonso Gomez-Rejon COMO THOMAS EDISON E GEORGE WESTIGHOUSE FUNDARAM O MUNDO MODERNO A Batalha das Correntes , filme de 2019 dirigido por Alfonso Gomez-Rejon, é um drama baseado em fatos. Narra a épica disputa entre Thomas Edison e George Westinghouse para criar e dominar o mercado da eletricidade nos Estados Unidos, nas últimas décadas do Século XIX. Foi uma corrida que ajudou a moldar o mundo como o conhecemos hoje, mas antes de falar sobre ela, ou sobre as qualidades da produção, quero tocar num assunto complexo: o título do filme!           Em Portugal o filme virou Guerra das Correntes , enquanto aqui no Brasil foi batizado de A Batalha das Correntes – ganhou um desnecessário artigo e ainda teve seu alcance reduzido, já que uma batalha está longe denotar o que foi uma guerra inteira. Ambos os títulos foram criados com a clara intenção de manter o paralelo com o original: The Current War . Mas há uma sutileza que escapou aos “tradutores”. Em portu