Caçadores de Obras-Primas

ALGUÉM PRECISOU RESGATAR OS TESOUROS ARTÍSTICOS SAQUEADOS PELOS NAZISTAS



Caçadores de Obras-Primas: filme dirigido por George Clooney

        Sinceramente, acho que é uma grande bobagem essa história de que Hitler estava saqueando as obras de arte da Europa para guardá-las em um museu na Alemanha. A paixão pela arte era apenas uma desculpa. O objetivo era simplesmente roubar o que de mais valioso conseguissem. Era pura ladroagem! Quem tinha verdadeira paixão pela arte e por ela estavam dispostos a arriscar a própria vida eram os artistas, historiadores de arte e curadores de museus que integraram o pelotão Monuments Men. Na invasão à Normandia, eles desembarcaram com a missão de localizar e resgatar os tesouros artísticos saqueados pelos nazistas.
        Essa história real foi contada em detalhes no romance The Monuments Men: Allied Heroes, Nazi Thieves and the Greatest Treasure Hunt in History, assinado por Robert M. Edsel e Bret Witter. George Clooney se baseou nele para escrever, em parceria com Grant Heslov, o roteiro de Caçadores de Obras-Primas, que dirigiu em 2014. O enredo é empolgante: os soldados improvisados – mas com sólida bagagem acadêmica – liderados por Frank Stokes (George Clooney), vasculham a Europa atrás de pistas, contando com a ajuda de Claire Simone (Cate Blanchett), que trabalhou catalogando todo o acervo saqueado pelos nazistas.
        Porém, mesmo para quem está envolvido com tarefa tão auspiciosa, a guerra é feita de tristezas. Os desafios e os percalços no caminho dos Monuments Men são imensos. O time de atores formado por Matt Damon, Bill Murray, John Goodman, Jean Dujardin, Bob Balaban e Hugh Bonneville enchem a tela com charme, carisma e pitadas de humor refinado. O espectador é tentado a acreditar que estará assistindo a uma espécie de Onze Homens e um Segredo passado na Segunda Guerra, mas não é nada disso. Há momentos de dor e frustrações.
        Em Caçadores de Obras-Primas a direção convencional de George Clooney é segura e impõe um ritmo ágil. Ele soube explorar a força do seu elenco e extrair diferentes emoções do enredo, aproveitando bem os elementos dramáticos de todos os personagens. Assim como os Monuments Men alcançaram sucesso em sua missão, recuperando obras de grande valor artístico e cultural, o diretor se saiu bem, nos entregando um ótimo filme.



Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.



Filme: Caçadores de Obras-Primas


Ano de produção: 2014
Direção: George Clooney
Roteiro: George Clooney e Grant Heslov
Elenco: George Clooney, Matt Damon, Bill Murray, John Goodman, Jean Dujardin, Bob Balaban, Hugh Bonneville e Cate Blanchett

Comentários

Leia também: