Luta Pela Fé - A História do Padre Stu: drama real e verdadeiro

Cena do filme Luta Pela Fé - A História do Padre Stu
Luta Pela Fé - A História do Padre Stu: direção de Rosalind Ross

UM PERSONAGEM HONESTO CONSIGO MESMO

Por que somos atraídos por certos filmes, enquanto passamos batidos por outros? Por que decidimos arriscar a sorte com certas produções, enquanto outras não queremos ver nem de graça? Com o controle remoto na mão, diante da plataforma de streaming, posso citar vários fatores que me influenciam: um título intrigante, fotos de estrelas de renome na capa, o nome de um diretor conhecido, um trailer bem feito, um anúncio atraente, a recomendação de um amigo... O meu estado de espírito conta muito, assim como a minha curiosidade. Talvez a somatória de tudo isso acabe funcionando como estímulo, porém, temo que a soma dos meus preconceitos venha impor barreiras. Sei que rejeito alguns títulos por pura implicância, de forma gratuita. Ainda assim, há filmes aos quais acabei assistindo por puro acaso, por obra do... destino. Luta Pela Fé - A História do Padre Stu, dirigido em 2022 por Rosalind Ross foi um deles. Nada nele havia despertado minha atenção. Simplesmente apertei o play. Ludy ficou comigo nas primeiras cenas, mas se rendeu ao cansaço e decidiu dormir. Na manhã seguinte, durante a nossa caminhada no parque, fiz questão deixar minha mulher curiosa:
        – Você tem que ver esse filme! Conta uma história de superação e tem um protagonista que passa por uma transformação incrível.
        – Ah, então quer dizer que aquele cara esquisito do começo do filme vai conhecer um padre que vai mudar sua vida?
        – Não! Aquele cara vai virar um padre!
        – Jura?
        Ludy me bombardeou com perguntas e precisei cuidar para não dar spoilers. Passei a ela uma sinopse sucinta. Expliquei apenas que Luta Pela Fé - A História do Padre Stu conta a trajetória real de Stuart Long (Mark Wahlberg), um sujeito grosseiro e desbocado, que vive numa pequena cidade de Montana. Luta para ser um boxeador, mas vive às turras com sua mãe Kathleen (Jacki Weaver) e com o pai Bill (Mel Gibson), um alcoolista. Quando garoto, Stuart tinha um irmão, que morreu aos seis anos. A tragédia destroçou a família, levou seus pais à separação e afastou a todos da religiosidade. Quando tem que parar de lutar por causa de uma lesão na mandíbula, Stuart descobre sua verdadeira vocação: tornar-se um ator de cinema. Mergulha no projeto de corpo e alma e se muda para Los Angeles, onde está certo de que acabará sendo descoberto. Arruma emprego num supermercado, mas continua desbocado, desagradável e impertinente. Chega a ser preso por dirigir embriagado. Acaba conhecendo Carmen (Teresa Ruiz), uma católica fervorosa por quem se apaixona. Para conquistá-la, começa a frequentar a igreja e depois aceita ser batizado. Quando vive um momento de epifania, descobre sua nova verdadeira vocação: tornar-se um... padre! Acontece que Stuart é um sujeito turrão e desbocado, que leva tudo às últimas consequências e moverá montanhas para alcançar seu objetivo. Só que dessa vez está munido com uma poderosa e verdadeira fé em Deus. Mas terá que enfrentar os dirigentes da igreja, a resistência dos seus pais ateus e uma barreira gigantesca, que surge sem aviso para testá-lo.
        Luta Pela Fé - A História do Padre Stu é baseado em uma surpreendente história real, pouco conhecida do grande público. O filme se tornou projeto pessoal do ator Mark Wahlberg, que investiu muito dinheiro e seis anos de trabalho para concretizá-lo. Conta que tomou conhecimento da existência do tal padre Stu por meio de dois padres seus amigos, com quem jantava em um restaurante. Imediatamente decidiu que iria produzir um filme a respeito. Trabalhou no roteiro, sem chegar a um resultado satisfatório. Então, procurou outro amigo, tão católico e fervoroso quanto ele: o ator e diretor Mel Gibson. Tentou convencê-lo a dirigir o filme, mas o que conseguiu foi o envolvimento da namorada de Gibson, a jovem atriz e roteirista Rosalind Ross. Ela se encantou com o projeto e arregaçou as mangas, escrevendo um roteiro que Wahlberg considerou impecável.
        Mark Wahlberg conseguiu viabilizar a produção com dinheiro próprio, de forma independente. Para assumir a direção, convocou Rosalind Ross, que fez sua estreia no mundo dos longas. E é preciso ressaltar: ela fez um ótimo trabalho. Seu filme é envolvente, emocionante e objetivo. Sua habilidade em lidar com as linhas de diálogo é notável, criando frases precisas e tão afiadas quando facas pontiagudas. Dessa forma ela consegue trabalhar os personagens em profundidade, sem se apegar aos estereótipos. Trata de forma respeitosa a conversão religiosa do protagonista e ressalta seu incrível arco de transformação. Tudo isso sem perder o foco no drama sincero daquela família, que consegue juntar os cacos e se reerguer graças à fé. Ela também soube
 descrever o calvário de um pai atormentado, que dá passos gigantescos para superar as diferenças com o filho.
        O ator Mark Wahlberg, forjado nos filmes de ação e em poucos dramas leves, jamais se notabilizou por sua veia dramática. Em Luta Pela Fé - A História do Padre Stu ele surpreende, expressando com sinceridade a penosa transformação do seu personagem. É claro que ainda não conseguiu o ingresso para o seleto clube dos atores shakespearianos, mas terá que ser considerado na temporada de premiações. Suspeito que usou o velho truque de resgatar suas próprias memórias afetivas, já que ele mesmo vem de uma família pobre e católica, se envolveu em brigas e criou confusões por usar drogas, mas conseguiu vencer no competitivo mundo de Hollywood.
        Para quem, como eu, frequentou a igreja católica desde muito cedo, o conteúdo religioso do filme é familiar. Ainda que tenha me afastado das convicções que movem o padre Stuart, consegui me identificar com seus preceitos e compreender o alcance da sua fé. Fiquei feliz por ter me rendido ao... destino. Apertei o play em Luta Pela Fé - A História do Padre Stu e dou graças por isso. É um filme que nos traz uma mensagem poderosa e sincera.

Resenha crítica do filme Luta Pela Fé - A História do Padre Stu

Título original: Father Stu
Ano de produção: 2022
Direção: Rosalind Ross
Roteiro: Rosalind Ross
Elenco: Mark Wahlberg, Jacki Weaver, Mel Gibson, Teresa Ruiz, Aaron Moten, Cody Fern, Carlos Leal, Malcolm McDowell, Jack Kehler, Niko Nicotera e Annet Mahendru

Comentários

Confira também:

Menina de Ouro: a história de Maggie Fitzgerald é real?

Encontro Marcado: explicando para a morte qual é o sentido da vida

Siga a Crônica de Cinema