7 Dias em Entebbe

UMA HISTÓRIA É RESULTADO DAS DECISÕES TOMADAS POR SEUS PROTAGONISTAS


7 Dias em Entebbe: filme dirigido por José Padilha

Por que realizar mais um filme sobre a espetacular operação israelense que em 1976 libertou reféns das mãos de terroristas na capital da Uganda? Ora, porque foi espetacular! No filme 7 Dias em Entebbe, o roteiro de Gregory Burke focou mais nos personagens do que na ação militar. A direção segura de José Padilha deu o tom certo entre realidade e dramatização. E o balé executado pela companhia Batsheva, com coreografia de Ohad Narahin, costurou uma narrativa emocional.
------------------------------
Tiros e polêmicas. Foi o que imaginei que veria quando decidi assistir ao filme 7 Dias em Entebbe. Para minha surpresa, vi um cinema maduro e contido, feito com a melhor matéria-prima que existe: personagens consistentes. E há muitos deles ao longo do filme, de ambos os lados da fronteira ideológica. Ao contar essa história, que narra a vitória das forças israelenses, José Padilha acerta no tom. O balé que pontua toda a narrativa e vai até os créditos finais é hipnótico. Trouxe um elemento novo que ainda não havia visto em seus filmes: sensibilidade artística.

Dica de Filme:
7 Dias em Entebbe

Data de produção: 2018
Direção: José Padilha
Roteiro: Gregory Burke
Elenco: Daniel Brühl e Rosamund Pike

Comentários

Leia também: