Corações de Ferro: a fúria da guerra sem sentido

Cena do filme Corações de Ferro
Corações de Ferro: filme dirigido por David Ayer

DENTRO DE UM TANQUE DE GUERRA É TÃO APERTADO QUE SÓ HÁ ESPAÇO PARA A FÚRIA

Nos últimos dias da Segunda Guerra, cinco homens exauridos, confinados em um tanque Sherman, participam da invasão da Europa. A blindagem que os protege é a mesma que os torna expostos e vulneráveis. Seguem mesmo assim, munidos com a coragem de quem já não tem nada a perder, para se meter em algumas das batalhas mais ferozes já filmadas. Filme de 2014, dirigido por David Ayer, Corações de Ferro é um drama de guerra realista, com ótimos personagens.
        Depois de assistir a esse filme, fiquei curioso para saber quem inventou o tanque de guerra. Quem teve a cruel ideia de enlatar guerreiros junto com suas bombas? Seja quem for, talvez só quisesse proteger seus soldados. Torná-los mais eficientes. Mais letais. Bobagem! Em Corações de Ferro o diretor David Ayer, fluente na linguagem dos filmes de ação, mostra que não é nada disso! Um tanque é tão mortal para quem está do lado de dentro quanto para quem está lá fora.
        A trama do filme se passa em abril de 1945, quando nenhum soldado imaginava que em poucos dias a guerra acabaria. O tanque, batizado de Fury, carrega cinco personagens vazios de esperança: Don Collier (Brad Pitt), Norman Ellison (Logan Lerman), Boyd Swan (Shia LaBeouf), Trini Garcia (Michael Peña) e Grady Travis (Jon Bernthal). Eles seguem num estado de inércia, provocado pela violência. De batalha em batalha, cruzam a devastada paisagem rural da Alemanha, mas encontram tempo para contemplar o absurdo manicômio no qual o mundo se tornou.
        David Ayer escreveu e dirigiu Corações de Ferro, com minuciosa dedicação em torná-lo o mais realista possível. O poder bélico desse filme é assustador! Os artefatos e equipamentos militares, as locações, as armas e os tanques são todos verdadeiros. As cenas de guerra blindada são tensas e coreografadas em seus detalhes estratégicos e táticos. Tudo para materializar diante dos nossos olhos a fúria da guerra em toda a sua intensidade.
        Felizmente, o diretor não deixou que o preciosismo gráfico ofuscasse a densidade dos seus personagens – eles tornam Corações de Ferro um filme de guerra acima da média. Para tanto, contou com um elenco competente e talentoso, que entrega atuações precisas, econômicas e tocantes. Sim, há testosterona transbordando por todos os lados, mas há também emoções verdadeiras e valores morais que os apreciadores do gênero saberão reconhecer entre as espetaculares cenas de batalhas.
 

Resenha crítica do filme Corações de Ferro

Ano de produção: 2014
Direção: David Ayer
Roteiro: David Ayer
Elenco: Brad Pitt, Logan Lerman, Shia LaBeouf, Michael Peña, Jon Bernthal, Jason Isaacs, Scott Eastwood, Xavier Samuel, Brad William Henke, Anamaria Marinca, Alicia von Rittberg, Kevin Vance, Branko Tomović, Iain Garrett, Eugenia Kuzmina, Stella Stocker, Miles J.D. Vedder, Marlon Blue, Jack Cooper Stimpson,Chris Wilson e Lawrence Spellman

Comentários

  1. Bom drama de guerra
    Atuação madura de Pitt
    Direção competente que envolve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Alexander. E o melhor é que a produção alcançou um elevado nível de realismo!

      Excluir
  2. Bom drama de guerra
    Atuação madura de Pitt
    Direção competente que envolve

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Confira também:

Menina de Ouro: a história de Maggie Fitzgerald é real?

Encontro Marcado: explicando para a morte qual é o sentido da vida

Siga a Crônica de Cinema