Os Irmãos Sisters

NÃO É NENHUMA RENOVAÇÃO DO WESTERN, MAS É CINEMA PROVOCANTE E INTELIGENTE


Os Irmãos Sisters: filme dirigido por Jacques Audiard

O título é uma piada sem graça. O filme, pesado demais para uma comédia, não alcança densidade para ser um verdadeiro drama. É um western porque se passa no Oregon em 1851, mas a história pode se encaixar em qualquer época e lugar. E o diretor é um francês, que faz a adaptação de um romance escrito por um canadense. Tudo isso faz de Os Irmãos Sisters, de 2018, um filme inusitado, que merece ser visto. John C. Reilly e Joaquin Phoenix estão ótimos!
------------------------------------
Para preservar o efeito disparatado do título original em inglês, talvez em português pudéssemos ter ficado com... Os Irmãos Irmãs – mas não soaria nada bem. O fato é que Eli Sisters e Charlie Sisters são dois assassinos de aluguel que exalam masculinidade por todos os poros – como, aliás, é praxe em todos os filmes de bangue-bangue. Trabalham para o poderoso Comodoro, que os contrata para perseguir, capturar e matar um sujeito que supostamente o roubou. Seguimos então numa espécie de road-movie a cavalo pelas pradarias do Oregon – pradarias fake, aliás, porque o filme foi rodado na Romênia!

Jacques Audiard, que tem sólida carreira como diretor e roteirista, preferiu atenuar a escrita debochada e próxima ao humor pastelão de Patrick deWitt, autor do romance The Sisters Brothers, que inspirou o filme. No roteiro que o diretor assina em parceria com Thomas Bidegain, há espaço para poucas piadas, muita melancolia e algumas pitadas de horror. Mas traz oportunidades para ótimas atuações.

As dúvidas existenciais de Eli Sisters, vivido por John C. Reilly, e os arroubos destrambelhados de Charlie Sisters, vivido por Joaquin Phoenix, são encenados a partir de um texto elaborado demais para estar na boca de personagens tão limitados. O apuro na linguagem fica ainda mais forte quando Jake Gyllenhaal e Riz Ahmed entram em cena interpretando os antagonistas. Mas isso não é nenhum demérito para o filme. Ao contrário, é instigante. E a atmosfera fica ainda mais inusitada quando ouvimos a música com toques de modernidade de Alexandre Desplat, que assina a trilha sonora.

Ousaria classificar Os Irmãos Sisters como um... western francês, que traz personagens sombrios e ao mesmo tempo cômicos. Um filme que busca ser diferente, mas segue o manual do gênero western. E traz vários personagens marcantes, valorizados por ótimas atuações. Ah, e conta com a participação do ator holandês Rutger Hour, o imortal replicante, que faz aqui uma ponta como o vilão Comodoro - crio que foi sua última participação no cinema.




Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.


 

Filme: Os Irmãos Sisters


Ano de Produção: 2018
Direção Jacques Audiard
Roteiro: Jaques Audiard e Thomas Bidegain
Elenco: John C. Reilly, Joaquin Phoenix, Jake Gyllenhaal e Riz Ahmed



Comentários

Leia também: