A Guerra de Hart

NESSA GUERRA AS BATALHAS ACONTECEM NO MUNDO INTERNO DE CADA PERSONAGEM



A Guerra de Hart: filme dirigido por Gregory Hoblit

        O Thomas Hart vivido por Colin Farrell é um estudante de direito que se alistou para lutar contra os nazistas e virou tenente. Terminou capturado e conheceu a face medonha da tortura, mas não teve coragem de se sujeitar a ela. Portanto, é carregando um incômodo sentimento de culpa que ele chega ao campo de prisioneiros comandado por nazistas insensíveis e protocolares. Porém, é contra seus pares que encontrará motivos para guerrear.
        Liderados pelo coronel William McNamara, na pele de um Bruce Willis forjado nos filmes de ação, os prisioneiros americanos replicam o comportamento racista que demonstram em sua terra natal e acusam um negro de assassinato – injustamente, como fica claro para o espectador. Com a concordância dos nazistas, instauram uma corte marcial onde as cartas já estão marcadas e Thomas Hart terá a ingrata tarefa de ser o advogado de defesa.
        A Guerra de Hart, produção de 2002 dirigida por Gregory Hoblit é um filme de tribunal, mas engana-se quem acha que a guerra não estará presente. Ao contrário, são suas marcas que vemos o tempo todo nas faces dos personagens. Homens em conflitos com seus próprios medos e ódios, medidos por seus valores e suas condutas, agindo conforme suas crenças... Prisioneiros de guerra e dos seus próprios preconceitos.
        Em A Guerra de Hart, a contabilidade das baixas e das oportunidades de sacrificar poucos em benefício de muitos é feita com frieza cruel. Mas honra, coragem, companheirismo e defesa dos direitos individuais são valores que insistem em se manifestar, na medida em que os personagens são levados a situações limites e obrigados a fazer escolhas morais.
        A direção de Gregory Hoblit é convencional, por isso mesmo, eficiente. O roteiro escrito por Billy Ray e Terry George é hábil em apresentar os dramas individuais, insinuando que há muito mais em jogo nessa história do que uma mera corte marcial. A produção é cuidadosa e o elenco é competente. Resumindo: escrito por John Katzenbach em 1999, o romance Hart's War acabou ganhando uma ótima versão para o cinema.



Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.



Filme: A Guerra de Hart


Ano de produção: 2002
Direção: Gregory Hoblit
Roteiro: Billy Ray e Terry George
Elenco: Bruce Willis, Colin Farrell, Terrence Howard, Cole Hauser, Jan Jakubec, Jonathan Brandis, Scott Michael Campbell e Gary Gold

Comentários

Leia também: