Estrada Sem Lei: a história real de Bonnie e Clyde

Cena do filme Estrada Sem Lei
Estrada Sem Lei: filme de  John Lee Hancock

NA ERA DO STREAMING, AS BOAS HISTÓRIAS ESTÃO GANHANDO NOVAS CHANCES

Bonnie e Clyde eram bandidos e celebridades. Admirados por multidões, a despeito de terem se tornado assassinos cruéis e sanguinários, também eram pedras nos sapatos da lei. Para capturá-los, dois Texas Rangers do primeiro time foram escalados: Paul Newman e Robert Redford. Bem... ao menos era essa a intenção de John Fusco, roteirista e produtor. Para ele, a dupla de astros de Hollywood era perfeita para interpretar os protagonistas e tratou de envolvê-los no projeto. Trabalhou por anos para concretizar financeiramente essa ideia, mas jamais obteve sucesso. Até que a Netflix entrou na jogada. O serviço de streaming comprou o projeto, convocou Kevin Costner e Woody Harrelson e viabilizou Estrada Sem Lei, filme de 2019 dirigido por John Lee Hancock.
        Com seus planos abertos e ritmo envolvente, Estrada Sem Lei parece ter sido feito para as telas dos cinemas. Ao mesmo tempo, parece ter sido feito para o streaming: fotografia com temperaturas digitais, linguagem ágil e moderna... O fato é que ambas as alternativas são verdadeiras.
        O filme conta como o casal de assassinos 
Bonnie e Clyde impôs o terror no Texas e foi responsável pelas mortes de vários policiais. Enquanto a mídia dava destaque para os dois psicopatas, o público desenvolveu por eles uma admiração patológica. Para a governadora, não restou outra alternativa senão contratar Frank Hammer (Kevin Costner), um ex-agente aposentado, para localizar, perseguir e eliminar os malfeitores. Hammer recruta seu ex-parceiro Benjamin Maney Gault (Woody Harrelson) e ambos iniciam uma caçada implacável, armados com paciência e determinação.
        Não há glamour nem feitos heroicos na jornada dos dois policiais. Trata-se de uma missão triste e pesada. Ambos se reconhecem como carrascos, mas encontram forças na crença de que estão do lado certo do embate. Estrada Sem Lei é um filme preciso e bem costurado, que nos apresenta a personagens fortes e marcantes, que recitam um texto bem elaborado. O experiente diretor John Lee Hancock, que tem no currículo filmes como Um Sonho Possível e Fome de Poder, imprime um ritmo calculado, retirando o sentido de urgência da perseguição e impondo uma atmosfera intimista, que traz alguma profundidade para os personagens.
        Os que trazem na memória o casal Warren Beatty e Faye Dunaway, estrelas de Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Bala, filme de 1967 dirigido por Arthur Penn, não reconhecerão os bandidos charmosos e carismáticos, que fizeram tanto sucesso na época. Aqui, os dois personagens são colocados em seu devido lugar: aparecem em poucas cenas e são tratados como os reles criminosos que de fato eram. Em Estrada Sem Lei não há espaço para apologia ao crime. Tudo o que vemos é uma história bem contada, sobre como foi difícil estar na pele dos homens encarregados de confrontar a dupla de assassinos. Vale a pena conferir!

Resenha crítica do filme Estrada Sem Lei

Ano de produção: 2019
Direção John Lee Hancock
Roteiro: John Fusco
Elenco: 
Kevin Costner, Woody Harrelson, Kathy Bates, John Carroll Lynch, Kim Dickens, Thomas Mann e William Sadler

Comentários

Confira também:

Menina de Ouro: a história de Maggie Fitzgerald é real?

Encontro Marcado: explicando para a morte qual é o sentido da vida

Siga a Crônica de Cinema