Fama

UM MUSICAL QUE MARCOU ÉPOCA E FALOU COM A JUVENTUDE DOS ANOS 80



Fama: filme dirigido por Alan Parker

Depois de realizar O Expresso da Meia Noite, Alan Parker deu um salto temático e caiu em uma escola de artes performáticas de Nova York, para contar as aventuras, desventuras e sonhos de jovens aspirantes ao competitivo mundo do showbizz. Fama, filme que realizou em 1980, fez imenso sucesso e marcou toda uma geração, ditando moda, inspirando a abertura de escolas de artes em todo o mundo e emplacando canções inesquecíveis.

Inspirado no musical A Chorus Line, que mostra dançarinos disputando vaga em um musical durante as audições de seleção do elenco, o produtor David De Silva imaginou contar a história pregressa dos candidatos, desde a formação na escola de artes. Contratou Christopher Gore para escrever o roteiro e viabilizou a produção junto a um grande estúdio. O projeto caiu nas mãos do inglês Alan Parker, diretor consagrado, com sólida experiência no mercado da publicidade.

Alan Parker chegou a Nova York com sua equipe britânica e descobriu as benesses e as dificuldades de fazer cinema num país altamente sindicalizado como os Estados Unidos. Durante meses acompanhou a vida real de vários jovens que frequentavam a High School for the Performing Arts de Manhattan, na 46th Street. Depois de um exaustivo processo de seleção, o diretor fechou o elenco com atores fortemente identificados com os personagens que representariam.

O diretor trabalhou no roteiro de Christopher Gore, ampliando o alcance dramático dos personagens e acrescentando as incontáveis impressões que colheu durante o seu convívio com os alunos da escola – o que ficou evidente na cena do refeitório, a mais memorável do filme, onde conseguiu extrair muita espontaneidade dos jovens, especialmente dos oito personagens principais.

A atmosfera de Fama é envolvente e sedutora. Mostra uma Nova York glamorosa, mas revela seus bolsões de pobreza. Lembra o tempo todo que é possível vencer, mas que o fracasso é estatisticamente mais provável. Mostra personagens densos e nos faz torcer por eles, do momento em que fazem o teste para ingressar na escola e, depois, ano a ano até o momento da formatura.

Além da canção Fame, que venceu o Óscar de melhor canção original, o filme recebeu outra estatueta de melhor trilha sonora, que trouxe canções como I Sing The Body Eletric, Its Okay To Call You Mine?, Never Alone, Hot Lunch Jam e Out Here on My Own. O brilhante trabalho de edição assinado por Gerry Hambling também precisa ser ressaltado, pois além de costurar a obra cinematográfica, ditou os padrões para os vídeo clipes musicais dos anos 80. Depois disso, Fama ainda virou peça de teatro e ganhou um remake em 2009.



Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.


 

Filme: Fama


Ano de produção: 1980
Direção: Alan Parker
Roteiro: Christopher Gore
Elenco: Irene Cara, Lee Curreri, Laura Dean, Antonia Franceschi, Paul McCrane, Maureen Teefy, Gene Anthony Ray e Barry Miller

Comentários

Leia também: