O Destino de Uma Nação: Winston Churchill arca com a maior das responsabilidades


O Destino de Uma Nação: filme dirigido por Joe Wirght

QUEM É O GRANDE POLÍTICO? QUEM É O GRANDE ATOR? AQUI, ELES SE CONFUNDEM

A Teoria de Tudo, Bohemian Rhapsody e Dois Papas. O que esses filmes têm em comum com O Destino de Uma Nação? A participação de Anthony McCarten como roteirista! Aqui ele acerta a mão mais uma vez. O diretor Joe Wright, que traz no currículo filmes como Orgulho e Preconceito, O Solista e Hanna, está à vontade em mais esse filme de época. Mas é claro que a estrela do time é Gary Oldman, numa atuação de cair o queixo. Antes de falar do ator, no entanto, precisamos falar do personagem.
        O Destino de Uma Nação mostra Winston Churchill há poucos dias de se tornar primeiro-ministro e abraçar uma das mais pesadas responsabilidades que um político poderia assumir: liderar a Inglaterra no esforço de guerra contra os nazi-fascistas. Biografias sobre o Churchill há várias, obras e análises sobre seus feitos políticos e militares também. Nada mais lógico, portanto, que os realizadores evitassem a armadilha de realizar uma cinebiografia clássica.
        Ao se ater a um recorte da vida do personagem, o roteiro de McCarten abre espaço para falar não apenas dos conflitos externos que ele enfrentou – a guerra e as disputas políticas no seu próprio país – mas também daqueles que povoaram seu turbulento mundo interno. O Churchill que vemos aqui é um personagem complexo, com defeitos e qualidade. Tão humano a ponto de ser pego em demonstrações de insegurança ou acossado por dúvidas.
        Ainda que tenha um desenho de produção cuidadoso, uma fotografia caprichada e um ritmo envolvente, o filme pode decepcionar aqueles que esperam rigor histórico e precisão biográfica. Há muitas dramatizações inventivas e algumas licenças poéticas, que jogam a favor do personagem, vivido com incrível energia por um Gary Oldman quase irreconhecível. Seu trabalho primoroso é impecável e rendeu o Óscar de melhor ator, tornando-se um convite irrecusável para assistir ao filme.
        O bom de comentar a respeito de uma cinebiografia é que não há riscos de spoilers. Em O Destino de Uma Nação os aliados vencem a guerra e Winston Churchill se torna um dos maiores líderes políticos da história. Em O Destino de Uma Nação essa história é bem contada, num tom dramático que garante a dose certa de tensão e emoção.


Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.


Filme: O Destino de Uma Nação

Data de produção: 2017
Direção: Joe Wright
Roteiro: Anthony McCarten
Elenco: Gary Oldman, Ben Mendelsohn, Kristin Scott Thomas, Lily James, Stephen Dillane e Ronald Pickup

Comentários

  1. Bem como o grande personagem da história, Churchill me encantou ainda mais quando caiu nos braços desse ator maravilhoso. Apesar do momento pesado ele diverte a gente com tanto senso de humor e amor com sua esposa. Gostei tanto do filme que já assisti 3 vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei das pitadas de humor! O filme me agradou demais!!!!!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou do texto? Deixe sua opinião.

Leia também:

Junte-se aos seguidores da Crônica de Cinema