Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2021

Nascido Para Matar: um filme contra a guerra

Imagem
Nascido Para Matar: filme dirigido por Stanley Kubrick INSULTOS E OFENSAS DISPARADOS COM PRECISÃO E USADOS PARA LAVAR CÉREBROS   – Lançaram o filme do Kubrick sobre a guerra do Vietnã! Ah, hoje saio do trabalho e vou direto pro cinema – comemorei, esfregando as mãos.           – Nem perca seu tempo. É uma droga – resmungou meu colega, jogando um balde de água fria no meu entusiasmo. E continuou descendo a lenha – O filme termina na melhor parte, justamente quando começa a engrenar. Frustrante!           Não me deixei impressionar pela crítica destrutiva. Stanley Kubrick nunca foi um cineasta popular e nem mesmo estava vocacionado para as grandes bilheterias. Fui conferir Nascido Para Matar , seu filme de 1987 e entendi o porquê de tanto mau humor. Meu colega certamente entrou no cinema esperando assistir a um filme de guerra e deu de cara com um drama denso e cruel sobre a natureza desumana da doutrina militar.           Stanley Kubrick tomou como base o romance The Short-Timers que Gu

O Poderoso Chefão: um dos melhores filmes já realizados

Imagem
O Poderoso Chefão: filme dirigido por Francis Ford Coppola COPPOLA REALIZOU UM MARCO NA HISTÓRIA DO CINEMA Quantas vezes nós, cinéfilos inveterados, já assistimos e ainda vamos assistir ao filme O Poderoso Chefão ? Devo dizer que essa não é mera questão contábil, mas gravitacional: é que a imensa massa formada por personagens carismáticos, atores talentosos, textos irretocáveis, competência narrativa e sensibilidade artística formam um mundo tão denso que atrai o olhar de qualquer um que se interesse pela sétima arte. Foi o que vi acontecer ontem à noite quando, zapeando pelos canais da TV por assinatura, descobri que o filme começaria a ser exibido em poucos minutos. Larguei tudo o que estava fazendo, preparei o balde de pipoca e me acomodei na poltrona.           O Poderoso Chefão foi lançado em 1972 e se tornou um dos filmes mais aclamados de todos os tempos. Baseado no romance The Godfather, escrito por Mario Puzo e dirigido por Francis Ford Coppola, imortalizou todo seu elenco e

O Enigma de Kaspar Hauser: uma reflexão sobre a aquisição da linguagem

Imagem
O Enigma de Kaspar Hauser: filme dirigido por Werner Herzog A LINGUAGEM DO CINEMA AMPLIOU O ALCANCE DESSA OBRA QUE NASCEU NA LITERATURA Quando O Enigma de Kaspar Hauser , filme de 1974 dirigido por Werner Herzog foi exibido nos cinemas Brasileiros, meu caso de amor com a sétima arte ainda era inteiro passional. Aos 16 anos, tinha ralos conhecimentos sobre as técnicas de contar histórias e tudo o que me prendia à tela era a qualidade do enredo. E como esse me prendeu! Lembro-me de tê-lo visto duas ou três vezes em questão de semanas.           A história do sujeito que aparece na praça da aldeia segurando uma carta na mão e congelado de medo, suscitou em mim grande pena e muita tristeza. Levou-me a refletir sobre a importância da linguagem e de como a inteligência depende dela para se manifestar. Mostrou-me que a comunicação funciona como uma ponte entre o indivíduo e a realidade. Que é através dela que nos damos conta da alteridade.           Mas antes de continuar “filosofando”, deixe

Caçadores de Obras-Primas: recuperando a arte roubada pelos nazistas

Imagem
Caçadores de Obras-Primas: filme dirigido por George Clooney ALGUÉM PRECISOU RESGATAR OS TESOUROS ARTÍSTICOS SAQUEADOS PELOS NAZISTAS Sinceramente, acho que é uma grande bobagem essa história de que Hitler estava saqueando as obras de arte da Europa para guardá-las em um museu na Alemanha. A paixão pela arte era apenas uma desculpa. O objetivo era simplesmente roubar o que de mais valioso conseguissem. Era pura ladroagem! Quem tinha verdadeira paixão pela arte e por ela estavam dispostos a arriscar a própria vida eram os artistas, historiadores de arte e curadores de museus que integraram o pelotão Monuments Men. Na invasão à Normandia, eles desembarcaram com a missão de localizar e resgatar os tesouros artísticos saqueados pelos nazistas.           Essa história real foi contada em detalhes no romance The Monuments Men: Allied Heroes, Nazi Thieves and the Greatest Treasure Hunt in History , assinado por Robert M. Edsel e Bret Witter. George Clooney se baseou nele para escrever, em par

La La Land - Cantando Estações: renovação nos musicais

Imagem
La La Land - Cantando Estações: filme dirigido por Damien Chazelle UMA HOMENAGEM AOS GRANDES MUSICAIS, MAS COM UMA ATMOSFERA CONTEMPORÂNEA           Pegue uma história e a dramatize por meio de encenações coreografadas, ao som de composições que unem canto e música instrumental. O resultado é... ópera! Sim, os musicais do cinema nasceram em berço nobre! Antes mesmo de ganhar voz, o cinema já empregava músicos nas salas de exibição para emular os espetáculos operísticos. Mais tarde, a criação de trilhas sonoras serviu de trincheira para músicos eruditos que batalhavam para sobreviver. Hoje, sem uma música elaborada não se narra um bom filme. Ela vem para enfatizar a imagem, criar ambientação e conduzir nossas emoções.           Com o passar das décadas, os grandes musicais foram perdendo apelo comercial e espaço no circuito de exibição. Até que Damien Chazelle, que também dirigiu Whiplash, fincou o pé e conseguiu realizar La La Land – Cantando Estações em 2016. Para narrar o romance en

Titanic: fatos reais numa história dramaizada

Imagem
Titanic: filme dirigido por James Cameron AQUI O ESPETÁCULO ORBITA AO REDOR DO QUE INTERESSA: OS PERSONAGENS Um dia, Titanic já foi o nome de um navio de passageiros – o maior da sua época – que em 1912 naufragou numa noite gélida depois de colidir com um iceberg, matando 1.500 das pessoas que levava a bordo. Em 1997, quando James Cameron recontou essa história, Titanic virou o nome de um filme épico, repleto de drama, romance, ação e suspense – uma das mais incríveis produções já realizadas na história do cinema. Estou exagerando? Talvez!           Entre os cinéfilos, Titanic tem fãs incondicionais e detratores ferozes. Já rendeu anedotas, temas de trabalhos acadêmicos, discussões acaloradas e assunto para alimentar um sem número de blogs, artigos, vídeos... Para quem gosta de cinema, escrever sobre esse filme é inevitável. Então, vamos lá!           Para começar nossa conversa, pretendo falar primeiro de James Cameron. Numa lista dos melhores diretores, seu nome com fr

Fome de Poder: a história real de Ray Kroc e os irmãos McDonald's

Imagem
Fome de Poder: filme dirigido por John Lee Hancock GRANDES IDEIAS SÓ VIRAM EMPREENDIMENTOS DE SUCESSO QUANDO ENCONTRAM UM FUNDADOR No Brasil, o filme The Founder ganhou um título lamentável: Fome de Poder , sugerindo que Ray Kroc, o personagem interpretado por Michael Keaton é movido apenas por ganância e ambição descomunais. Basta acompanhar sua trajetória desde os tempos de vendedor para ver que não é nada disso. Empreendedor inventivo e determinado, ele enxergou oportunidades que ninguém viu, correu riscos que ninguém teve coragem de encarar e inspirou outros a segui-lo. Fundou um empreendimento sólido, presente em todos os cantos do planeta.          Fome de Poder é um filme biográfico. Realizado em 2016 por John Lee Hancock, conta a história de como Ray Kroc tropeçou com a invenção dos irmãos McDonald – uma lanchonete projetada para produzir o máximo em um espaço mínimo – e deu a ela uma alma viva e pulsante. Hábeis no planejamento e gerenciamento de sua linha de mont

A Guerra de Hart: filme estrelado por Bruce Willis e Colin Farrel

Imagem
A Guerra de Hart: filme dirigido por Gregory Hoblit NESSA GUERRA AS BATALHAS ACONTECEM NO MUNDO INTERNO DOS PERSONAGENS   O Thomas Hart vivido por Colin Farrell é um estudante de direito que se alistou para lutar contra os nazistas e virou tenente. Terminou capturado e conheceu a face medonha da tortura, mas não teve coragem de se sujeitar a ela. Portanto, é carregando um incômodo sentimento de culpa que ele chega ao campo de prisioneiros comandado por nazistas insensíveis e protocolares. Porém, é contra seus pares que encontrará motivos para guerrear.           Liderados pelo coronel William McNamara, na pele de um Bruce Willis forjado nos filmes de ação, os prisioneiros americanos replicam o comportamento racista que demonstram em sua terra natal e acusam um negro de assassinato – injustamente, como fica claro para o espectador. Com a concordância dos nazistas, instauram uma corte marcial onde as cartas já estão marcadas e Thomas Hart terá a ingrata tarefa de ser o advoga

A Escavação: fala de arqueologia e de personagens reais

Imagem
A Escavação: filme dirigido por Simon Stone DESCOBERTAS ARQUEOLÓGICAS NA SUPERFÍCIE E PERSONAGENS TRATADOS COM PROFUNDIDADE O bom de escrever um blog sobre cinema – não para posar de crítico, mas para revirar as emoções evocadas pelos filmes – é que sempre há boas indicações chegando pela caixa de mensagens. Desta vez a dica que recebi foi para conferir o filme A Escavação , de 2021, dirigido por Simon Stone. Recém-lançada pela Netflix, esta produção traz no elenco os nomes de Ralph Fiennes e Carey Mulligan e se destaca como uma das melhores surpresas desse começo de ano.           A Escavação conta a história de como a viúva Edith Pretty, apaixonada por arqueologia, contrata Basil Brown para escavar alguns montes de terra no terreno da sua mansão em Suffolk, na Inglaterra, onde suspeita que poderá encontrar antiguidades com algum valor histórico. Estão em 1939, às portas da Segunda Guerra Mundial. O escavador não tem estofo acadêmico, mas sua vasta experiência o leva a uma importante