Todo o Dinheiro do Mundo: a história real do homem mais rico do mundo


Todo o Dinheiro do Mundo: filme dirigido por Ridley Scott

A MÍDIA MOSTRA OS FATOS, MAS É NO CINEMA QUE OS SENTIMOS NA PELE

        Certa vez li uma entrevista com um grande diretor – não lembro qual – onde perguntaram sobre em que pé estava o seu próximo filme. – Está pronto – respondeu, para depois emendar: – Agora só falta filmar! Todo o Dinheiro do Mundo, filme de 2017 dirigido por Ridley Scott é assim, um filme bem resolvido no papel e na cabeça do diretor, com passagens envolventes e ótimos personagens. Mas daí a ser materializado, correu um rio caudaloso por debaixo dessa ponte!
        David Scarpa, que também escreveu A Última Fortaleza, encontrou o rumo dos seus personagens e costurou um roteiro linear e objetivo. Ridley Scott entoou afinado na hora de contar essa história, que não recebeu a atenção merecida por causa de percalços durante as filmagens. Kevin Spacey, escalado para viver o protagonista, envolveu-se no maior escândalo sexual de Hollywood e passou a ser odiado tanto pela mídia como pelo público. O filme já estava praticamente rodado quando o diretor decidiu convocar Christopher Plummer para filmar novamente as cenas já gravadas com o ator execrado. Plummer fez um grande trabalho ao lado de Michelle Williams e Mark Wahlberg.
        Quem conhece a famosa história do sequestro de John Paul Getty III vai compreende seu potencial explosivo. Para quem não conhece, aí vai uma sinopse: em 1973, John Paul Guetty é o homem mais rico do mundo, dono de uma fortuna acumulada no mercado do petróleo. Quando seu neto é sequestrado em Roma, o fato vira assunto no mundo inteiro. E quando o bilionário se recusa a pagar o resgate, a opinião púbica se divide: avareza ou habilidade negocial? Imprensa, mafiosos, detetives particulares, policiais... Muita gente se envolve nas operações para ajudar a mãe desesperada a salvar o pobre neto do velho abastado.
        Era garoto quando acompanhei pelas revistas e jornais esse drama com jeitão de telenovela, que se estendeu por semanas até seu desfecho. As histórias que nos chegam contadas pela mídia informativa geralmente se agarram aos fatos para passar credibilidade. Porém, dramatizar uma história real ao longo de um filme exige mais do que investigar os fatos e apresentá-los da forma como aconteceram. É preciso capturar o que ficou impresso no imaginário do público, reforçar os contornos mais importantes e surpreender nas minúcias e nos detalhes.
        Ridley Scott fez tudo isso em Todo o Dinheiro do Mundo, e ainda teve que lidar com os bastidores agitados da sua produção.


Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.



Filme: Todo o Dinheiro do Mundo


Ano de paordução: 2017
Direção: Ridley Scott
Roteiro: David Scarpa
Elenco: Michelle Williams, Mark Wahlberg, Christopher Plummer, Romain Duris e Charlie Plummer

Comentários

Leia também:

Junte-se aos seguidores da Crônica de Cinema