Amistad: uma história verdadeira que aconteceu em 1839


Amistad: filme dirigido por Steven Spielberg

CONTAR UMA HISTÓRIA É EMOCIONAR, MAS É TAMBÉM PROVOCAR REFLEXÕES

Vamos combinar: usar como navio negreiro uma embarcação batizada com o nome de La Amistad é muito cinismo! Mas esse talvez seja um detalhe desimportante diante do hediondo drama real vivido pelos homens e mulheres que chegaram a Cuba em 1839 no controle do tal navio espanhol. Levados a julgamento, os amotinados precisaram provar que eram homens livres – e não meras mercadorias! Numa época em que a escravidão ainda era o modelo econômico dominante, esse foi um desafio e tanto. Steven Spielberg percebeu que contar essa história com coerência e dramaticidade seria uma grande oportunidade para fazer cinema de verdade. Em Amistad, filme que realizou em 1997, criou cenas emocionantes e cutucou em temas sempre atuais, como o preconceito racial e as liberdades individuais.
        Amistad conta a história verídica de como cidadãos livres da tribo Mende, que foram sequestrados e contrabandeados como mercadoria, conseguiram tomar o controle do navio, num motim liderado por Joseph Cinqué (Djimon Hounsou). Pensando em voltar para a África, pouparam as vidas de dois navegadores, mas foram enganados por eles e acabaram dando na costa leste dos Estados Unidos. Detidos pela marinha americana como escravos fugitivos. Acusados de pirataria e assassinato, tornam-se objeto de um litígio de propriedade entre a Coroa Espanhola, baseada em tratados comerciais, os navegadores que apresentaram recibo de compra e os oficiais da marinha que os salvaram. Mas Roger Sherman Baldwin (Matthew McConaughey), o advogado contratado pelos abolicionistas Lewis Tappan (Stellan Skarsgård) e Theodore Joadson (Morgan Freeman), fará de tudo para defendê-los, provando que ao invés de mercadorias, os juízes estão decidindo a sorte de cidadãos livres, submetidos à mais cruel e violenta desumanidade.
        O ponto de partida para a realização desse filme foi a indignação da atriz, diretora, roteirista e produtora Debbie Allen, que mais de dez anos antes havia se deparado com um ensaio sobre o caso e descobriu que ninguém o conhecia. Para ela, essa história real tinha todos os ingredientes para virar um grande filme. Por anos tentou emplacar o projeto junto aos estúdios, mas sem sucesso. Depois de assistir ao filme A Lista de Schindler, Allen decidiu que deveria persuadir Spielberg a realiza-lo. Bingo! Ela conseguiu uma reunião com o cineasta e conseguiu impressioná-lo.
        O roteiro de Amistad ficou a cargo de David Franzoni – mais tarde ele escreveria o roteiro de Gladiador – contando com uma ajuda não creditada de Steven Zaillian. A inspiração foi o romance Black Mutiny: The Revolt on the Schooner Amistad, escrito por William A. A dramatização construída no script forneceu matéria-prima para o competente elenco, que contou com a participação de Anthony Hopkins vivendo o presidente John Quincy Adams. Mas as licenças poéticas fizeram brotar críticas quanto às imprecisões históricas, especialmente relacionadas ao labirinto jurídico que o caso precisou percorrer.
        Outro ponto vital para a realização de Amistad foi uma descoberta de Steven Spielberg: o ator Djimon Hounsou! Com sua estampa majestosa e carismática ele conseguiu expressar toda a altivez, a fúria e amplitude heroica de Joseph Cinqué. Ele encarnou à perfeição o líder que, mesmo em um país desconhecido e sem falar uma única palavra no idioma inglês, conseguiu levar sua gente até o fim de uma árdua batalha judicial.
        O resultado final é que Amistad se tornou mais do que um filme de tribunal. Com esse filme Steven Spielberg mostrou genuína veia dramática e nos entregou uma verdadeira ode em favor das liberdades individuais.
 



Fabio Belik é autor do livro Ventania

Um romance com sotaque de cinema. Em 278 páginas narra a história de Daniel, um garoto de 9 anos que em 1969 se vê às voltas com o abandono, vivendo momentos de amadurecimento e superação. À venda no Clube de Autores.



Filme: Amistad


Data de produção: 1997
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: David Franzoni
Elenco: Djimon Hounsou, Matthew McConaughey, Anthony Hopkins, Morgan Freeman, Nigel Hawthorne, David Paymer, Pete Postlethwaite, Stellan Skarsgård, Razaaq Adoti, Abu Bakaar Fofanah, Anna Paquin, Tomas Milian, Chiwetel Ejiofor e Derrick Ashong

Comentários

Leia também:

Junte-se aos seguidores da Crônica de Cinema